Método patenteado associa até seis tecnologias em única sessão

Chá de hibisco
Hibisco auxilia no combate ao acúmulo de gorduras
09/01/2018
criolipólise
Criolipólise reduz até 25% de gordura em uma sessão
07/02/2018
tratamento

A procura por tratamentos estéticos não cirúrgicos aumentou 390% nos últimos anos no país, segundo os dados do Censo 2016 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Os equipamentos que prometem a perda da gordura localizada são inúmeros. Vão desde aparelhos de radiofrequência a tecnologias que congelam a célula de gordura. Com tanta opção no mercado a dúvida é se realmente os aparelhos cumprem com o prometido?

Segundo a empresária e dermaticista Karine Gouveia, que atua na área da estética há 12 anos, a resposta é sim. “Sem dúvidas as tecnologias são grandes aliadas ao combate à perda de medidas”. Mas, a especialista defende que trabalhar com apenas um tipo de aparelho não traz o tão sonhado resultado no tempo esperado. “Hoje as mulheres querem inciar um tratamento e de cara já ver alguma mudança”, acredita.

Por conta desse imediatismo estético é que a dermaticista criou e patenteou um método exclusivo. É o Método Karine Gouveia, que consiste no uso de até seis tecnologias em uma única sessão. “Eu estudei muito a respeito das técnicas e vi que as pessoas não estavam 100% satisfeitas com o que era oferecido no mercado. Então decidi pesquisar e criar algo novo e que garantisse satisfação do púbico feminino”, diz.

Ela conta que quando iniciou os primeiros testes, em 2009, conseguiu resultados além do esperado. “Apliquei minha técnica em uma ex funcionária que, em oito semanas, perdeu 22cm de medida na região da barriga”, conta. Foi a partir daí que a especilista patenteou a técnica criada e apresentou aos pacientes.

Mais de uma tecnologia

Karine explica que o método é totalmente exclusivo e os protocolos de tratamentos são montados de acordo com a necessidade de cada pessoa. “Não adianta querer indicar um pacote genérico para todas as pessoas, se cada organismo responde de uma forma diferente”. Ela conta que é observado durante a avaliação qual o objetivo da paciente, se a pessoa tem flacidez, gordura adiposa ou visceral. “É feito um estudo do corpo daquela pessoa para só depois chegarmos ao tratamento ideal”, explica.

De acordo com Karine, o uso de mais de uma tecnologia é necessário por conta da especialidade de cada aparelho. “Por exemplo, a ultrassom quebra as células de gordura, então é associada a radiofrequência, que estimula a produção de colágeno, e à carboxeterapia, que traz oxigenação para as células. Tudo isso em uma única sessão”, detalha.

A profissional garante que o uso de várioas aparelhos não traz nenhum risco para a saúde. “Eu fiz diversos estudos antes de iniciar o método e asseguro que a técnica não causa danos ao corpo da paciente e pode ser feita até duas vezes por semana”, enfatiza.

Antes de dar início ao tratamento, Karine ainda faz com o paciente um trabalho de desintoxicação. A pessoa que sofre com retenção de líquido chega a perder até 1,5kg após o processo. O detox consiste em massagem, uso de argila, esfoliação e uso de manta térmica, além dos chás que são sempre servidos antes e após a sessão.

Vida Ativa

Mesmo com a garantia de resultados positivos, Karine não descarta a prática de atividades físicas e uma alimentação saudável. “As pessoas precisam entender que o tratamento estético é parte do processo. Se ela não se exercitar, comer de forma errada e não ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia, o resultado não será 100%”, lembra.

Ela ressalta inclusive que os resultados de alguns procedimentos são potencializados com a prática de caminhada ou corrida um dia após a sessão. “Para quem não faz atividade eu peço que diminua de forma significativa o consumo de carboidratos dois dia antes e depois da sessão” orienta.

 

Texto: Leydiane Alves – Jornalista

 

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *